Elétrica

Como funciona o dimmer na instalação elétrica

Mardey Costa
Escrito por Mardey Costa em 11/01/2022
Junte-se a mais de 20.000 pessoas

Cadastre seu email e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Você já sabe o que é o dimmer e como ele funciona ?

Neste artigo, você vai descobrir o que é dimmer, para que ele serve e como funciona na prática.

Além disso, você vai aprender quais são os tipos de dimmer disponíveis e as melhores marcas disponíveis no mercado.

Portanto, se você quer aprender mais sobre esse assunto, então continue lendo esse artigo. Nele você vai aprender sobre:

E se você gostou do que vem por aí, então não deixe de compartilhar este artigo importante com seus amigos nas redes sociais, para que eles possam conhecer como funciona o dimmer.

Mas antes de ler este artigo completo, conheça nossos 3 cursos com certificado reconhecido e descubra porque 2000 alunos tiveram resultados.

Curso de Projeto Elétrico na Prática

Curso de projeto elétrico na prática com engenheiro eletricista Anderson Campos

Acesse o botão verde abaixo e descubra finalmente como elaborar projetos elétricos da teoria a prática.

Curso de Eletricista Instalador

Curso de eletricista instalador com Ricardo Serpa

Acesse o botão verde abaixo para descobrir como se tornar ser um eletricista instalador muito bem remunerado.

Curso de Comandos Elétricos

Curso de comandos elétricos com Jair Maciel dos Santos

Acesse o botão verde abaixo para descobrir como fazer montagem e manutenção de comandos elétricos industriais e sistemas automatizados.

Escolha um dos cursos acima para saber mais e faça a sua inscrição hoje com até 50% desconto em 12x no cartão, PIX ou boleto a vista e ainda ganhe bônus exclusivos.

O que é dimmer

O dimmer é um dispositivo usado para regular a intensidade do brilho da iluminação.

Esse tipo de dispositivo é muito usado para tornar o ambiente mais agradável ou para projetos de decoração.

O dimmer se tornou um dispositivo essencial para projetos de automação residencial em lâmpadas e pode ser controlado até pelo celular.

E já é possível criar vários cenários de iluminação que podem ser gerenciados através de assistentes virtuais como a Alexa da Amazon, a Siri da Apple ou através de simples comandos como Ok, Google.

Por que usar um dimmer

A iluminação certa é muito importante para cada tipo de atividade que vamos realizar no dia a dia.

Mas durante a noite ou na hora de dormir a iluminação muito forte em um ambiente pode ser um incômodo ou até irritante para muitas pessoas.

Por isso, o dimmer é muito usado para criar um ambiente mais agradável, seja na sala ou no quarto, para gerar um efeito de descanso e relaxamento para as pessoas.

Outro aspecto importante está relacionado à praticidade de uso do dimmer, sendo que não é necessário trocar de lâmpada com frequência, apenas regular para a intensidade desejada.

Quando usar o dimmer

Um bom exemplo do uso do dimmer, é para pessoas que gostam de ler livros e precisam de pouca luz para uma experiência de leitura mais confortável.

Outro exemplo importante é o uso do dimmer no quarto para bebês e crianças que precisam de uma iluminação mais sóbria para dormir durante a noite.

O silêncio da noite e uma iluminação com baixa intensidade pode gerar um ambiente mais agradável e uma noite de sono tranquila tanto para crianças quanto para adultos.

Mas existem vários tipos de aplicações para o dimmer, é o que vamos conhecer agora.

Tipos de dimmer

Apesar de o dimmer ser muito usado hoje em dia para controlar a intensidade da iluminação para ambientes, ele também pode ser encontrado em outros equipamentos.

É o caso do dimmer para ventilador que neste caso é usado para controlar a velocidade de ventiladores usados tanto em residências ou comércios.

Mas neste artigo, vamos focar apenas no uso do dimmer para lâmpadas e neste caso podemos encontrar dois tipos principais de dimerizadores, o dimmer tradicional e o dimmer de LED.

Dimmer tradicional

Os modelos de dimmers tradicionais são responsáveis por reduzir a voltagem para ajustar a intensidade da luz, para que ela brilhe mais ou menos.

Mais adiante vamos explicar melhor como funciona o dimmer do modelo tradicional, enquanto isso, vamos entender melhor o modelo de dimmer de LED.

Dimmer de LED

Já o modelo do dimmer de LED é um tipo de dispositivo mais sensível às mudanças na intensidade da corrente.

Por isso, nesse modelo é possível ajustar a intensidade do brilho das lâmpadas de LED sem interferir na corrente elétrica.

Neste caso, é possível notar uma economia de energia maior em relação aos modelos de dimmers tradicionais ou com o uso de lâmpadas incandescentes.

Mas é importante que não é qualquer lâmpada que pode ser conectada em um dimmer, neste caso, é necessário escolher o tipo de lâmpada dimerizável.

Dimmer com lâmpada dimerizável

Para usar o dimmer é importante que o tipo de lâmpada a ser usada deve ser dimerizável especificada diretamente pelo fabricante.

Esse tipo de lâmpada possui um circuito no seu interior que permite a regulagem do brilho de acordo com a tensão de entrada.

Isso é muito importante, porque as lâmpadas atuais foram projetados para trabalhar com tensão em 110V e/ou 220V especificamente.

E neste caso, não seria possível simplesmente adicionar um potenciômetro em série com a lâmpada e esperar que tudo funcione perfeitamente.

Por isso, para entender melhor sobre esse assunto, vamos explicar agora como funciona o dimmer na prática, confira.

Como funciona o dimmer na prática

O dimmer é um dispositivo que evolui muito ao longo do tempo o seu funcionamento interno.

Neste caso, o grande benefício do dimmer é que ele diminui a tensão média enviada para a lâmpada e, desta forma, permite o controle da sua potência.

Mas o modelo de dimmer antigo funcionava por meio de um resistor variável que chamamos de potenciômetro.

E os modelos de dimmers mais atuais são mais modernos e funcionam de maneira diferente, é o que vamos conferir agora.

Dimmer antigo com resistor variável

Como dito acima, os modelos de dimmers mais antigos funcionam através do potenciômetro.

E o potenciômetro é um tipo de resistor variável que limita a corrente elétrica que chega até a lâmpada.

Neste caso, essa limitação de corrente ocorre pela variação da resistência do potenciômetro.

Isso significa que, quanto maior a resistência, maior a oposição à passagem de corrente elétrica.

Mas esse é o maior problema dos dimmers antigos em relação ao consumo de energia elétrica.

Neste caso, a energia elétrica nos modelos de dimmer mais antigos, continua sendo gasta como se a lâmpada estivesse em sua iluminação máxima.

E essa energia elétrica está sendo transformada em calor e dissipada no resistor variável, resumindo, não haverá nenhuma economia de energia.

Dimmer moderno e mais recente

O modelo de dimmer mais moderno tem um funcionamento interno bem mais eficiente em relação ao modelo antigo com o potênciometro.

Neste caso, eles ligam e também desligam o circuito várias vezes e variando a tensão média que chegará até a lâmpada.

Na verdade, o responsável por este funcionamento é o Triac ou o triodo de corrente alternada, que atua como um interruptor no dimmer que é acionado pela tensão.

Essa tensão pode ser de 110 volts ou 220 volts conforme o tipo de instalação elétrica residencial ou comercial.

E neste caso, a tensão que recebemos da distribuidora local é alternada e possui características de uma onda senoidal que varia de +V a -V, com frequência de sessenta vezes por segundo.

Assim, podemos entender que a tensão elétrica possui semiciclos positivos, quando a corrente elétrica está fluindo em um sentido, e semiciclos negativos, quando a corrente elétrica está fluindo em outro sentido.

Portanto, o dimmer desligará o fornecimento de energia no semiciclo negativo, e será ligado novamente no semiciclo positivo.

E para regular um maior brilho na lâmpada, o dimmer ligará novamente mais rápido no semiciclo negativo, enquanto que, para regular um menor brilho, o dimmer vai demorar mais para ligar, fazendo com que menos energia elétrica chegue à lâmpada.

Resumindo, este modelo de dimmer mais moderno é mais eficiente em termos de economia de energia elétrica.

Isso acontece porque não há grandes perdas de energia elétrica no interior do dimmer, já que o dimmer apenas está chavendo a corrente elétrica.

Dimmer e a economia de energia

É importante destacar que algumas empresas enfatizam o dimmer como se fosse um dispositivo com grande fator de economia de energia.

Mas esses dispositivos já são modernos e usam os tipos de lâmpadas mais econômicas, como é o caso das lâmpadas de LED.

Por isso, a verdade é que as pessoas não compram dimmer para reduzir a conta de energia, mas sim para uma experiência mais agradável e confortável durante a noite ou criar ambientes de decoração.

Por isso, você vai descobrir agora como escolher o dimmer do jeito certo.

Como escolher o dimmer do jeito certo

Existem vários produtos no mercado como o dimmer que são voltados para automação residencial e casa conectada ou inteligente.

É o caso da Positivo e também o exemplo da Bluelux que são empresas que oferecem um grande portfólio desses produtos.

A Smart Lâmpada Wi-Fi da Positivo Casa Inteligente transforma seus ambientes, economiza e aproveita o melhor que sua casa pode oferecer.

As Smarts Lâmpadas Wi-fi Positivo Casa Inteligente já trazem esta solução e você pode controlar a intensidade da luz da sua casa pelo celular.

E o outro exemplo é o Bluelux Dimmer que é o dimmer mais recomendado para uso com lâmpadas LED ou eletrônicas.

Neste caso, o Bluelux Dimmer cria um dimmer virtual em seu smartphone, e você pode ligar ou desligar e controlar o brilho de lustres, luminárias ou lâmpadas dimerizáveis que você já possua pelo app.

Além disso, o Bluelux Dimmer pode controlar a intensidade de mais de uma lâmpada simultaneamente, e por ser digital você pode ajustar o brilho de maneira precisa e suave.

Mas como escolher o tipo de dimmer do jeito certo

A melhor forma de escolher o tipo de dimmer do jeito certo é observar algumas características abaixo.

Por exemplo, verifique a tensão do circuito do dimmer, se é 127 volts ou 220 volts, e compre conforme o tipo de tensão da sua instalação elétrica.

Em seguida, verifique qual é o tipo de lâmpada utilizada no seu projeto de iluminação ( incandescente, dicróica) que será controlada pelo dimmer e verifique se é compatível com o dimmer.

Também verifique qual é a potência das lâmpadas e quantidade de módulos necessários para ligar as lâmpadas do seu projeto de iluminação (se é 1 ou 2 módulos).

Além de observar essas características, é fundamental seguir o que está definido em relação ao projeto de iluminação, garantindo que todas as normas técnicas sejam seguidas para segurança da obra.

Por isso, você vai entender como fazer a instalação do dimmer na instalação elétrica, confira abaixo.

Como instalar o interruptor do dimmer na instalação elétrica

A instalação de um dimmer é muito simples e também é semelhante à instalação de um interruptor comum.

Mas antes de aprender como fazer essa instalação elétrica, é importante não instalar o dimmer nas seguintes situações abaixo.

  • Em lâmpadas fluorescentes
  • Em lâmpadas dicroicas se essas tiverem transformadores eletrônicos que não sejam compatíveis
  • Para controlar a velocidade de motores
  • Para controlar o volume de caixa acústica
  • Para controlar ventiladores de teto (alguns tipos de dimmer).

Depois de entender a importância das orientações acima, fizemos um passo a passo para te ajudar a fazer a instalação do interruptor com dimmer, confira.

Passo 1: Desligue o disjuntor

Antes de realizar uma instalação ou manutenção elétrica na sua residência ou comércio, a nossa orientação é desligar o disjuntor.

Isso é muito importante para garantir a sua segurança durante este procedimento, agora vamos para o próximo passo.

Passo 2: Trocar o interruptor

Neste segundo passo, vamos fazer a substituição do interruptor antigo pelo novo interruptor com dimmer.

Por isso, você deve desconectar os condutores que estavam ligados no antigo interruptor e ligar eles ao novo interruptor com dimmer.

Neste caso, é importante observar as cores e ligar os condutores que neste caso podem ser vermelho e azul para fase e amarelo é o condutor de retorno.

Passo 3: Ligar o condutor de fase do dimmer

Nesse terceiro passo vamos fazer a ligação do condutor de fase no interruptor do dimmer.

Neste caso, você deve ligar o condutor de fase no conector ou cabo indicado com a letra F ou L do dimmer.

As letras acima podem variar conforme a marca ou modelo do dimmer de cada fabricante, mas você estará com o dimmer alimentado.

Passo 4: Ligar o condutor de retorno do dimmer

Neste quarto passo, nós vamos fazer a ligação do condutor de retorno que vai na lâmpada e conectar ao cabo ou conector que sobrou no dimmer.

Lembre-se que o interruptor do dimmer tem um condutor sobrando que é para ligar o condutor de retorno, ou seja, na saída de energia do dimerizador até a lâmpada.

E por último, lembre-se de ligar o condutor de neutro que deverá ser ligado direto na lâmpada para finalizar a nossa instalação.

Passo 5: Testar o interruptor do dimmer

Nesse último passo, e depois de seguir este passo a passo e fazer a ligação corretamente, vamos verificar o funcionamento do interruptor com dimmer.

Por isso, agora vamos ligar novamente o disjuntor para testar a nossa instalação e verificar o funcionamento do dimmer.

Finalizamos aqui este artigo completo sobre o dimmer e esperamos que ele possa ter ajudado você.