Elétrica

Como funciona o PT100 na prática

Mardey Costa
Escrito por Mardey Costa em 05/09/2022
Junte-se a mais de 20.000 pessoas

Cadastre seu email e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Você sabe como funciona o PT100 na prática?

Neste artigo, você vai descobrir como funciona o sensor de temperatura PT100 na prática.

Portanto, se você quer aprender mais sobre esse assunto, então continue lendo esse artigo. Nele você vai aprender sobre:

E se você gostou do que vem por aí, então não deixe de compartilhar este artigo com seus amigos nas redes sociais, para que eles possam entender como funciona o PT100.

Mas antes de ler este artigo completo, conheça nossos 3 cursos com certificado reconhecido e descubra porque 2000 alunos tiveram resultados.

Curso de Projeto Elétrico na Prática

Curso de projeto elétrico na prática com engenheiro eletricista Anderson Campos

Acesse o botão verde abaixo e descubra finalmente como elaborar projetos elétricos da teoria a prática.

Curso de Eletricista Instalador

Curso de eletricista instalador com Ricardo Serpa

Acesse o botão verde abaixo para descobrir como se tornar ser um eletricista instalador muito bem remunerado.

Curso de Comandos Elétricos

Curso de comandos elétricos com Jair Maciel dos Santos

Acesse o botão verde abaixo para descobrir como fazer montagem e manutenção de comandos elétricos industriais e sistemas automatizados.

Escolha um dos cursos acima para saber mais e faça a sua inscrição hoje com até 50% desconto em 12x no cartão, PIX ou boleto a vista e ainda ganhe bônus exclusivos.

Como funciona o PT100

O PT100 é um tipo de sensor de temperatura com uma resistência em forma de fio de platina de alta pureza.

Mas também pode ser de níquel ou de cobre que é encapsulado num bulbo de cerâmica ou vidro.

Mas como funciona o sensor de temperatura PT100 na prática, é o que vamos descobrir agora.

Funcionamento do PT100

É importante destacar que esse tipo de sensor temperatura PT100 funciona por meio da variação no valor da resistência elétrica de um condutor de metal, em função da temperatura.

Na prática, esse tipo de sensor  aumenta a sua resistência com o aumento da temperatura. 

Na imagem abaixo é possível visualizar um exemplo de um sensor de temperatura PT100, confira.

Exemplo de sensor PT100

Neste caso, temos um sensor de temperatura PT100 simples da fabricante Salcas.

Como funciona o PT100 na prática

Na imagem acima é possível visualizar o cabeçote e a tampa do PT100.

Também temos a rosca BSP, a bainha ou poço termométricos, a termoresistência e os terminais de saída (dentro do cabeçote).

Esse tipo de sensor de temperatura acima possui ligação de três fios, classe B, bainha em Aço Inox AISI 304 com diâmetro de 6mm e cabeçote em alumínio para fundição.

Além disso, o modelo acima foi fabricado com conexão elétrica e transmissor de temperatura acoplado ao cabeçote na faixa de medição de 0 a 50ºC.

Neste caso, com saída de 4 a 20 mA e conexão ao instrumento através de rosca fixa de 1/2″BSP.

Outro detalhe importante é que ele vem com poço usinado em Aço Inox AISI 304, rosca de conexão ao processo 1/2″BSP e comprimento de inserção da haste de 150 mm.

Mas como é feito  o sensor de temperatura e quais as suas principais características, confira abaixo.

Principais características do sensor PT100

É importante destacar que para o funcionamento preciso dos sensores de temperatura, são necessários alguns metais recomendados para uso na termometria de resistência.

Mas no caso do sensor PT100 a platina é o material mais usado devido a sua ampla escala de temperatura.

Observe que no caso do PT100 de platina, será possível uma variação de temperatura entre -248 ºC e 962 ºC, além de ser resistente contra a oxidação.

Mas também podemos destacar outras características desse tipo de sensor PT100, confira abaixo.

Outras características do PT100

Como dissemos acima, o sensor de temperatura PT100 é feito de material de platina.

Por isso, podemos destacar outros fatores importantes deste sensor que é a sua alta resistividade, que desta maneira permite uma maior sensibilidade.

Mas também devemos destacar que ele possui também um alto coeficiente de variação de resistência com a temperatura. 

Mas antes de finalizar esse artigo que explica como funciona o PT100, confira as nossas recomendações abaixo.

Mais informações sobre o sensor PT100

No artigo acima, nós explicamos como funciona o PT100 e quais as suas principais características

Mas é importante destacar que nós já fizemos um artigo completo explicando o que é o sensor PT100, para que ele serve, quais os tipos e como ele funciona na prática.

Por isso, se você tiver interesse, então acesse o artigo acima para saber mais.